10º Congresso Internacional de Ortodontia

Belga Hugo De Clerck será uma das atrações do evento em Goiânia, em março

Considerado um dos grandes nomes da odontologia mundial, o belga Hugo De Clerck será uma das atrações do 10º Congresso Internacional de Ortodontia, de 21 a 23 de março, em Goiânia.

O evento será realizado pela Associação Brasileira de Ortodontia e Ortopedia Facial (ABOR Goiás). Além de De Clerck, grandes expoentes da área no Brasil e no mundo estarão na capital.

O tema do Congresso “Ortodontia: Evidência e Arte” discutirá o contexto científico de práticas consagradas, perpassando pelas inovações na especialidade ortodontia, de maneira dinâmica e prática. A grade científica contemplou assuntos distintos, de interesse clínico, abordados por um rico elenco de professores. Também haverá uma feira com produtos e serviços diferenciados. A estimativa é que aproximadamente 500 profissionais participem do evento, entre especialistas em ortodontia e estudantes de pós-graduação, assim como profissionais e técnicos que atuam em clínicas de ortodontia.

O professor Hugo De Clerck vai ministrar a palestra “Ancoragem esquelética com mini placas: uma atualização”. O especialista explica que, nas últimas duas décadas, a ancoragem esquelética ampliou o escopo da movimentação dentária. “Por causa das cirurgias limitadas, os miniparafusos  tornaram-se muito populares. Entretanto, inseridos no lado vestibular, limitam o movimento dos dentes adjacentes e, no palato, são comumente usados como ancoragem indireta. Mais recentemente, eles também são usados para expansão rápida da maxila ósseo suportada”, informa.

De Clerck lembra que as miniplacas resistem a forças mais pesadas e são inseridas por vestibular, a distância dos dentes. Isso, segundo ele, as torna mais adequadas para o tratamento ortodôntico da Classe II, ortopedia da Classe III e ortodontia para casos complicados, em combinação com cirurgia ortognática. “A ortopedia de Classe III é comumente focada na protração da face média. Há muitas evidências disponíveis de experimentos com animais e estudos clínicos de que o crescimento da sutura pode ser estimulado pela aplicação de forças externas. Especialmente quando essas forças são aplicadas à maxila pela ancoragem esquelética da miniplaca, as suturas podem ser expandidas e a face média protruída.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *