Como atender pacientes em meio à pandemia do Coronavírus a partir da Telemedicina?

Esse é um momento de união de esforços para conter os avanços no combate do Coronavirus e a Telemedicina chega como uma das principais ferramentas, proporcionando aos médicos a atividade de continuar salvando vidas e evitando a exposição ao contágio através do confinamento.

telemedicina

Como atender pacientes em meio à pandemia ( Depositphotos (plano pago) )
1

Ficamos felizes em poder ajudar a sociedade nesse momento tão importante cita Rafael Francisco Thibes, CEO do software Dr.Análise.

Caçador, SC, 17/04/2020 –

O novo Coronavírus é altamente contagioso e os números de contaminados e mortos são alarmantes, tanto no Brasil quanto no Mundo, por isso as autoridades de Saúde estão cada vez mais preocupadas com a relação médico/paciente

Os profissionais de saúde estão na linha de frente ao combate a pandemia do coronavírus, prestando os atendimentos necessários e constantes a população. Além de todos os médicos que já estão em atividade, mais 3.391 poderão reforçar o atendimento ao coronavírus nos postos de saúde, sendo que esses profissionais poderão atuar em 1.202 municípios de todos os estados e no Distrito Federal, além dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde na quarta-feira, 15 de abril.

“Estudos indicam que cerca de 80% dos casos leves de coronavírus podem ser atendidos nos postos de saúde. A população pode buscar os serviços quando apresentar os sintomas iniciais do vírus, como febre baixa, tosse, ou dor de garganta”, explica Nicole Beraldo, da Agência Saúde.

Telemedicina, estratégia para atender pacientes do coronavírus

De acordo com o IBSP (Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente), “no Brasil, o primeiro caso do novo coronavírus foi confirmado dia 26 de fevereiro e, desde então, um aumento significativo de infectados fez com que o Governo Federal e o Ministério da Saúde iniciassem um plano de contenção emergencial. A recomendação, para a população, é de distanciamento social, o que inclui até mesmo operações em home office para todas as empresas e profissionais que têm essa possibilidade, além de cancelamento de eventos e fechamento de atividades diversas”.

O fato de muitas empresas e profissionais adotarem a estratégia de home office para dar continuidade ao desenvolvimento de suas atividades fez com que houvesse na sociedade brasileira uma quebra de paradigma bem significativa no entendimento de como os serviços poderiam passar a ser prestados.

Os profissionais da saúde também entenderam que poderiam prestar seus serviços desta maneira, com isso, a partir da autorização do CFM para uso excepcional da Telemedicina enquanto durar a batalha de combate ao contágio do Coronavírus, o atendimento a distância se fortaleceu e está virando realidade.

Além disso, em março, o Ministério da Saúde publicou a Portaria nº 467 autorizando o uso da Telemedicina para atender os pacientes durante esse período de emergência. Como marco final da consolidação dessa estratégia, no dia 15 de abril de 2020, o presidente da República sancionou a lei que permite fazer uso da Telemedicina, em caráter emergencial, durante esse período de pandemia. A Lei 13.989/2020 foi publicada no Diário Oficial da União do dia 16 de abril.

Como atender pacientes do coronavírus a partir da Telemedicina
A partir de março a sociedade brasileira foi obrigada a mudar todas as rotinas devido ao isolamento social que se fez necessário para diminuir a curva de contaminação pelo coronavírus. Os serviços não emergenciais foram suspensos, o que inclui também as clínicas de profissionais da saúde, por isso, apenas os hospitais e pronto atendimentos continuaram funcionando, com dedicação total ao atendimento dos pacientes contaminados.
Só que é importante ressaltar que apesar dessa pandemia, todas as outras doenças ainda existem, como por exemplo hipertensão, diabetes, complicações cardíacas, câncer, além disso os atendimentos as gestantes e idosos também tiveram que continuar. Isso tudo, inclusive, já sobrecarregava o sistema de saúde brasileiro.
Essa realidade obrigou os profissionais da saúde a sair da zona de conforto e encontrar novas soluções. Uma mudança do mindset nada fácil, porém aquele mundo que era conhecido por todos, deixou de existir rapidamente.
Então, a Telemedicina passou a ser uma alternativa importante para atender os pacientes durante a pandemia do novo coronavírus. Ela pode ser realizada por meio de telefone e videochamadas online, sendo indicada, principalmente, para o atendimento primário. A partir do seu uso efetivo aumentou-se a proteção tanto para os pacientes quanto para os profissionais da saúde no que diz respeito a contaminação pelo COVID-19.
Nesse cenário de pandemia, a necessidade de atendimento passou a ser cada vez maior, porém proteger os profissionais e a população da exposição ao vírus passou a ser uma questão primordial para manutenção da vida.
Sistema para atender pacientes por meio da Telemedicina

Diante de tudo isso, como aproximar médicos e pacientes nesse momento tão difícil? Visando contribuir com a política de combate a pandemia do novo coronavírus e, ao mesmo, oportunizar aos médicos o atendimento a milhares de pessoas sem o contato físico, o sistema Dr. Análise foi preparado para atender todos os pacientes por meio da telemedicina. O módulo permite a geração da cobrança, o agendamento da consulta, a realização da videoconferência, o atendimento ao paciente, acesso ao bulário para prescrição do medicamento e, por fim, a emissão do receituário. Tudo assinado digitalmente, com a garantia da segurança dos dados e respeito as regras de sigilo e confidencialidade. Para saber mais informações sobre o sistema acesse: https://www.dranalise.com.br.

2

Website: https://www.dranalise.com.br

3