Programa de modernização da gestão em saúde

Secretaria de Estado da Saúde, em Goiás, lança programa de modernização da gestão com o intuito de melhorar os serviços de saúde entregues à população

A Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) lançou, nesta segunda-feira (15/05), o projeto de Gestão por Processos – programa de modernização da gestão da saúde de Goiás. “O governo estadual tem um foco na excelência de suas atividades, onde modernizar é sinônimo de tornar eficiente e de prestar serviço com qualidade. Teremos, a partir deste projeto, mais agilidade, eficiência e mais transparência na gestão da Saúde de Goiás”, destacou o secretário de Estado da Saúde, Leonardo Vilela. O projeto será desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan).

O projeto da SES prevê que a gestão da pasta seja feita por processos de trabalho qualificados com metodologias adequadas, capazes de reduzir a burocracia e melhorar os serviços prestados à população. “Para, cada vez mais, atender melhor o cidadão goiano na área da saúde, nós estamos implantando este programa de transformação da gestão. E o secretário Leonardo Vilela tem dirigido esforços para que isso permeie todas as áreas da secretaria”, afirmou o superintendente de Gestão, Planejamento e Finanças da SES, Lucas Paula da Silva.

Para a superintendente Executiva de Planejamento da Segplan, Paula Amorim, que no evento representou  o secretario Joaquim  Mesquita, a expectativa é que a SES se torne um case (caso de sucesso). O superintendente de Modernização Institucional da Segplan, Vandir Gomes, disse que essa é uma área estratégica para qualquer governo em termos de serviço ágil e moderno.

Na solenidade de lançamento estavam presentes todos os superintendentes da SES, gerentes e coordenadores de gestão, reunidos no auditório da Escola Estadual de Saúde Pública Cândido Santiago. O projeto promete ampliar a transparência, combater desperdícios, racionalizar custos e trazer mais segurança e qualidade ao trabalho prestado pelos servidores da pasta.

“A análise crítica de como fazemos vai apontar como podemos otimizar o nosso trabalho e corrigir o que for necessário. As demandas da Saúde são crescentes e temos a oportunidade  de rever nossas práticas e propor um novo modelo de gestão para a Secretaria  de Saúde, num processo que será contínuo”, ressaltou Lucas Paula da Silva. Ele explicou, ainda, que já foram designados 46 coordenadores de gestão, que serão os responsáveis por implantarem o trabalho em cada uma de suas áreas, com o apoio de todos os 9,3 mil servidores ativos da saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *