Pular para a barra de ferramentas

Campanha de doação de leite humano

Campanha de doação de leite humano

Ação realizada no Passeio das Águas Shopping no Dia Internacional de Doação de Leite Humano (19/05) chama a atenção da sociedade e explica sobre os benefícios da doação

No último dia 19 de maio (Dia Internacional de Doação de Leite Humano), o Banco de Leite Humano do Hospital Materno Infantil, em parceria com a Rede de Bancos de Leite Humano do Estado, o Comitê Estadual de Incentivo ao Aleitamento Materno e a Fundação Dom Pedro II, realizou uma ação no Passeio das Águas Shopping para chamar a atenção da sociedade e explicar sobre os benefícios da doação de leite humano tanto para quem recebe quanto para quem doa.

O evento reuniu também as coordenações do Banco de Leite Humano da Maternidade Nascer Cidadão (MNC), do posto de coleta do Hospital e Maternidade Dona Íris (HMDI) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia. Durante o encontro, a diretora geral do HMI, Fabiana Negri, destacou a importância que a doação de leite humano possui para os bebês internados. “O aleitamento materno é capaz de reduzir mortalidades, desigualdades, violências, danos ambientais e promove a vida e a saúde. O leite materno é a forma mais eficiente de assegurar a saúde e a sobrevivência das crianças e ainda é barato, natural e é o melhor alimento no primeiro ano de vida do bebê”, destacou.

A parceria de seis anos entre o hospital e o Corpo de Bombeiros também foi um dos assuntos em destaque no evento. Segundo a coordenadora do BLH do HMI, Renata Machado Leles, sem a participação da instituição, por meio do Programa Amamentar (Proama), seria impossível manter o trabalho do Banco. O diretor-presidente da Fundação, tenente Benjamim Martins Filho, e o comandante da Academia de Bombeiros, coronel Sérgio Ribeiro Lopes, representando o comandante geral do CBMGO, Carlos Helbigen Junior, foram homenageados em nome de toda a equipe. “Não podemos abrir mão dessa parceria, pois estamos fazendo parte de uma história de aproximadamente 80 ou 100 anos por cada vida salva. E é isso que nos move, nos enche de orgulho”, pontuou Benjamim.

Em apoio à causa, a mãe da pequena Hadassa, Regiane Dantas (foto), foi escolhida como representante das mães doadoras e discursou sobre a importância do ato. “Sou muito grata por ter passado pelo BLH. Depois de entender a importância da doação, toda mãe que encontro e sei que tem leite, eu a chamo para ser doadora e peço para que vá ao banco ajudar a salvar vidas”, disse. O evento continuou com diversas atividades voltadas para mães e bebês. Palestras sobre primeiros socorros e prevenção de acidentes na primeira infância, debates sobre o Método Canguru e Educação Infantil, além de um momento lúdico com Shantalla, Yoga e Musicoterapia, fizeram parte da programação e envolveram os participantes. Para Renata, que também é coordenadora do Centro de Referência Estadual em BLHs, encontros como esse fortalecem ainda mais a equipe envolvida na promoção da amamentação e da doação de leite. “Ver como essas crianças ficaram após receber esse alimento tão precioso é extremamente gratificante e nos dá mais gás para continuar a defender essa causa tão nobre”, finalizou.

Contexto

A amamentação é muito mais que alimentação, pode ser a diferença entre a vida e a morte do bebê. Essencial para nutrir crianças até os dois anos de idade, sendo exclusivo até os 6 meses de vida, o leite materno, em situações diversas, não está disponível para alguns recém-nascidos, enquanto, em casos opostos, há mães que produzem um volume de leite além da necessidade de seus bebês. Nesses cenários, torna-se viável e de extrema importância a doação do leite. O ato é crucial para a saúde dos prematuros que estão em processo de recuperação e com dificuldades para mamar em suas mães, já que o leite materno é o responsável por combater doenças comuns em bebês, por reforçar o sistema imunológico, por estimular o desenvolvimento cerebral e combater infecções.

O leite que chega ao Hospital Materno Infantil (HMI) por meio de doação e é entregue aos bebês prematuros e/ou de baixo peso internados nas unidades neonatais da unidade é responsável por salvar vidas. O material é coletado diariamente por bombeiras cedidas pela Fundação Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO), e, após ser pasteurizado, vai direto para o estoque do Banco de Leite Humano (BLH) do HMI, que encaminha aos bebês que necessitam.

Em 2016, 1.446 litros de leite foram coletados nas casas de doadoras e repassados a 1.220 recém-nascidos que estiveram internados no hospital. Para funcionamento pleno é necessário que haja em estoque pelo menos 200 litros do alimento, porém, atualmente, o estoque possui aproximadamente 130 litros, nível considerado preocupante.

Benefícios do leite materno

Além de fornecer ao bebê vitaminas, minerais e proteínas fundamentais para o equilíbrio de seu organismo, o aleitamento traz benefícios às mães, que, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), diminui os riscos de câncer de mama e ovários. Segundo dados da OMS, o leite materno é capaz de proteger mais que vacinas e saneamento básico – até 13% das mortes por doenças evitáveis em menores de 5 anos são combatidas pelo alimento natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 6 =