Campanha de doação de leite humano

Ação realizada no Passeio das Águas Shopping no Dia Internacional de Doação de Leite Humano (19/05) chama a atenção da sociedade e explica sobre os benefícios da doação

No último dia 19 de maio (Dia Internacional de Doação de Leite Humano), o Banco de Leite Humano do Hospital Materno Infantil, em parceria com a Rede de Bancos de Leite Humano do Estado, o Comitê Estadual de Incentivo ao Aleitamento Materno e a Fundação Dom Pedro II, realizou uma ação no Passeio das Águas Shopping para chamar a atenção da sociedade e explicar sobre os benefícios da doação de leite humano tanto para quem recebe quanto para quem doa.

O evento reuniu também as coordenações do Banco de Leite Humano da Maternidade Nascer Cidadão (MNC), do posto de coleta do Hospital e Maternidade Dona Íris (HMDI) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia. Durante o encontro, a diretora geral do HMI, Fabiana Negri, destacou a importância que a doação de leite humano possui para os bebês internados. “O aleitamento materno é capaz de reduzir mortalidades, desigualdades, violências, danos ambientais e promove a vida e a saúde. O leite materno é a forma mais eficiente de assegurar a saúde e a sobrevivência das crianças e ainda é barato, natural e é o melhor alimento no primeiro ano de vida do bebê”, destacou.

A parceria de seis anos entre o hospital e o Corpo de Bombeiros também foi um dos assuntos em destaque no evento. Segundo a coordenadora do BLH do HMI, Renata Machado Leles, sem a participação da instituição, por meio do Programa Amamentar (Proama), seria impossível manter o trabalho do Banco. O diretor-presidente da Fundação, tenente Benjamim Martins Filho, e o comandante da Academia de Bombeiros, coronel Sérgio Ribeiro Lopes, representando o comandante geral do CBMGO, Carlos Helbigen Junior, foram homenageados em nome de toda a equipe. “Não podemos abrir mão dessa parceria, pois estamos fazendo parte de uma história de aproximadamente 80 ou 100 anos por cada vida salva. E é isso que nos move, nos enche de orgulho”, pontuou Benjamim.

Em apoio à causa, a mãe da pequena Hadassa, Regiane Dantas (foto), foi escolhida como representante das mães doadoras e discursou sobre a importância do ato. “Sou muito grata por ter passado pelo BLH. Depois de entender a importância da doação, toda mãe que encontro e sei que tem leite, eu a chamo para ser doadora e peço para que vá ao banco ajudar a salvar vidas”, disse. O evento continuou com diversas atividades voltadas para mães e bebês. Palestras sobre primeiros socorros e prevenção de acidentes na primeira infância, debates sobre o Método Canguru e Educação Infantil, além de um momento lúdico com Shantalla, Yoga e Musicoterapia, fizeram parte da programação e envolveram os participantes. Para Renata, que também é coordenadora do Centro de Referência Estadual em BLHs, encontros como esse fortalecem ainda mais a equipe envolvida na promoção da amamentação e da doação de leite. “Ver como essas crianças ficaram após receber esse alimento tão precioso é extremamente gratificante e nos dá mais gás para continuar a defender essa causa tão nobre”, finalizou.

Contexto

A amamentação é muito mais que alimentação, pode ser a diferença entre a vida e a morte do bebê. Essencial para nutrir crianças até os dois anos de idade, sendo exclusivo até os 6 meses de vida, o leite materno, em situações diversas, não está disponível para alguns recém-nascidos, enquanto, em casos opostos, há mães que produzem um volume de leite além da necessidade de seus bebês. Nesses cenários, torna-se viável e de extrema importância a doação do leite. O ato é crucial para a saúde dos prematuros que estão em processo de recuperação e com dificuldades para mamar em suas mães, já que o leite materno é o responsável por combater doenças comuns em bebês, por reforçar o sistema imunológico, por estimular o desenvolvimento cerebral e combater infecções.

O leite que chega ao Hospital Materno Infantil (HMI) por meio de doação e é entregue aos bebês prematuros e/ou de baixo peso internados nas unidades neonatais da unidade é responsável por salvar vidas. O material é coletado diariamente por bombeiras cedidas pela Fundação Dom Pedro II, do Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO), e, após ser pasteurizado, vai direto para o estoque do Banco de Leite Humano (BLH) do HMI, que encaminha aos bebês que necessitam.

Em 2016, 1.446 litros de leite foram coletados nas casas de doadoras e repassados a 1.220 recém-nascidos que estiveram internados no hospital. Para funcionamento pleno é necessário que haja em estoque pelo menos 200 litros do alimento, porém, atualmente, o estoque possui aproximadamente 130 litros, nível considerado preocupante.

Benefícios do leite materno

Além de fornecer ao bebê vitaminas, minerais e proteínas fundamentais para o equilíbrio de seu organismo, o aleitamento traz benefícios às mães, que, de acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), diminui os riscos de câncer de mama e ovários. Segundo dados da OMS, o leite materno é capaz de proteger mais que vacinas e saneamento básico – até 13% das mortes por doenças evitáveis em menores de 5 anos são combatidas pelo alimento natural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *