Conferência discute 30 anos do Césio 137

Sociedade Brasileira de Proteção Radiológica promove, de 25 a 29 de setembro a Conferência Internacional Conjunta RADIO 2017

Em memória aos 30 anos do acidente com o Césio 137, a Conferência Internacional Conjunta RADIO 2017, reúne em Goiânia de 25 a 29 de setembro especialistas em radioproteção de vários países. A Conferência RADIO 2017 será no Centro de Convenções da capital goiana. A abertura solene ocorrerá no dia 25, às 17h, no Auditório Lago Azul, com a presença do governador Marconi Perillo; do secretário da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela; do prefeito de Goiânia, Íris Rezende.

Também confirmaram presença o secretário da Saúde da época, Antônio Faleiros e Halim Girade, primeiro presidente da Fundação Leide das Neves (FunLeide) – que farão uma sessão técnica logo após a solenidade – bem como especialistas que atuaram ou atuam no processo de radioproteção da América Latina.

A RADIO 2017 terá o tema Goiânia 30 Anos Depois – Compartilhando Experiências, que relembra o acidente radiológico com césio 137, ocorrido em setembro de 1987 em Goiânia. Este é considerado até hoje o caso mais impactante de dispersão de uma fonte radioativa sobre uma cidade, incluindo todos os efeitos sociais e psicossociais, associados aos efeitos da radiação.

A Secretaria de Estado da Saúde participa da Conferência RADIO 2017 com todo o corpo de profissionais do C.A.RA, do Centro Pesquisas Leide das Neves e da Vigilância em Saúde (Suvisa), tanto na exposição de palestras e mesas científicas como congressistas.

“A experiência desses profissionais é única e será um ponto alto da Conferência, pois atuaram na contenção do acidente e muitos ainda atuam no monitoramento dos radioacidentados”, explica o secretário de Estado da Saúde Leonardo Vilela. A SES-GO terá um estande com equipe do C.A.RA e Conecta SUS, demonstrando o trabalho de assistência, pesquisas e acervo fotográfico.

Organização

A Sociedade Brasileira de Proteção Radiológica é a promotora da RADIO 2017, em parceria com a Agência Internacional de Energia Atômica, Comissão Nacional de Energia Nuclear. Governo de Goiás, Prefeitura de Goiânia, Associação Brasileira de Ensaios Não-Destrutivos e várias empresas e profissionais ligados ao setor radiológico e nuclear do Brasil e do mundo. O evento é composto pelo V Congresso Brasileiro de Radioproteção, VI Congresso de Proteção contra as Radiações dos Países de Língua Portuguesa, VII Congresso Internacional de Proteção Radiológica na Indústria, além de uma feira de exposição de produtos de radioproteção e dosimetria.

Debates com especialistas

O evento contará com a participação de especialistas brasileiros e internacionais em radioproteção e dos principais nomes relacionados a história do acidente. Vários nomes da radioproteção do país também serão homenageados durante a RADIO 2017.

Abertura solene

A solenidade de abertura com autoridades será seguida de uma sessão com mais de 400 homenagens da Sociedade Brasileira de Radioproteção a profissionais de todas as áreas, aos radioacidentados e autoridades que atuaram no acidente com o Césio 137.
Na sequência, os ex-secretários de saúde Antônio Faleiros e Halim Girade fazem uma exposição de suas memórias e vão abordar como um problema tão sério e desconhecido foi enfrentado pelo governo e pelas autoridades de saúde da época. Entre os temas: a questão do preconceito enfrentado pelos radioacidentados e pela população de Goiânia e de Goiás, além da condução das questões práticas e urgentes que precisaram ser resolvidas à época e ao longo dos últimos 30 anos.

Mesa 1 – Conhecimento de Radioproteção – Goiânia e lições aprendidas
Esta mesa será composta por autoridades internacionais em radioproteção e também pela ex-presidente da FunLeide, Maria Paula Curado. A médica desenvolveu um dos trabalhos importantes de acompanhamento e assistência às vitimas do Césio-137 e realizou um estudo científico detalhado da situação de cada membro dos três grupos formados pelas pessoas envolvidas, dependendo do nível de radiação. As discussões vão mostrar o que o episódio de Goiânia gerou de conhecimento para o desenvolvimento de práticas de proteção radioativa não só para o Brasil, mas para a população mundial. A partir da experiência, considerado o maior acidente radiológico do mundo, o governo brasileiro foi obrigado a criar uma cultura de radioproteção que não existia até então, com um controle maior do descarte de aparelhos radiativos de uso médico ou industrial.

Mesa 9 – Abordagem multiprofissional de saúde a radioacidentados
O debate irá abordar a assistência prestada aos radioacidentados. Vão estar presentes enfermeiros, dentistas, psicólogos e advogados. Um dos participantes será André Luiz de Souza, diretor-geral do Centro de Assistência aos Radioacidentados da Secretaria do Estado da Saúde de Goiás (C.A. RA/SES-GO). Serão debatidas ainda as questões legais, como concessões de pensões, perícias médicas e acompanhamento de processos judiciais requeridos pelos radioacidentados.

Mesa 64 – Aspectos da assistência médica inicial e de longo prazo no acidente radiológico de Goiânia
A mesa irá discutir os aspectos da assistência médica prestada ao longo dos 30 anos e todos os cuidados com a saúde física das três gerações de todas as pessoas consideradas vítimas do acidente com o Césio-137, em Goiânia. Com a coordenação da superintendente de Educação em Saúde e Trabalho para o SUS, Irani Ribeiro de Moura, estarão presentes o pediatra José Ferreira, que acompanhou todas as crianças a partir de 1988; além de Nelson Valverde, da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), que ofereceu todo o apoio técnico às autoridades goianas logo após o acidente.

Mesa 45 – Situação dos radioacidentados – 30 anos depois e perspectivas futuras – Como está Goiânia hoje?
A presidente da Associação das Vítimas do Acidente com o Césio-137, Suely Lina de Moraes Silva, participará das discussões sobre o cuidado social prestado pelo poder público desde o episódio até os dias atuais. O diretor do C.A.RA. André Luiz de Souza representará o secretário Leonardo Vilela. Todas as ações que foram realizadas ao longo dos 30 anos continuarão sendo prestadas aos radioacidentados dos grupos I e II, seus filhos e netos.

SERVIÇO:

26/09 às 10h30: Mesa Goiânia e Lições Aprendidas – Mediadores Ricardo Guterres (CNEN) e Alfredo Tranjan (INB)

27/09 às 10h30: Mesa “Aspectos iniciais e de longo prazo dos cuidados médicos no acidente radiológico de Goiânia” – Mediadores Nelson Valverde (consultor) e Irani Ribeiro (SES-GO)

27/09 às 13h45: Mesa “Abordagem multiprofissional de saúde para radioacidentados – Mediadores Quimarques Cassemiro Santos (SES-GO) e André Luiz de Souza (Diretor C.A.RA)

29/09 às 8h30: Mesa “Situação Radioacidentados –Como está Goiânia hoje?” – Mediadores Marcos do Amaral (SBR) e Irani Ribeiro (SES-GO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *