Cremego aponta ilegalidade no Concurso público para médicos em Porangatu

Por Alice Galvão, de Goiânia/GO

A oferta de vagas para médicos no concurso público da Prefeitura de Porangatu, Goiás, está sendo questionada pelo presidente do Cremego, Aldair Novato Silva. O problema é que o salário está abaixo do piso e a carga horária está acima do que determina a Lei 3.999/61, que regulamenta a jornada de trabalho da profissão.O salário oferecido pelo município é de R$ 4 mil, quando o piso, de acordo com a legislação e a determinação da FENAM (Federação Nacional dos Médicos), é de R$ 12.993,00. E a carga horária no edital é de 40 horas semanais, quando o correto seriam 20 horas. Em ofício, Aldair Novato Silva pede a retificação do edital publicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − 5 =