Discovery Channel cobre caso de gêmeos siameses separados em Goiânia

A equipe do canal internacional Discovery Channel vai entrevistar na próxima sexta-feira (27 de janeiro) o cirurgião pediátrico do Hospital Materno Infantil (HMI), Zacharias Calil, referência nacional no tratamento e separação de gêmeos siameses. A entrevista será continuidade de matéria gravada em outubro de 2013 e fevereiro de 2015 sobre o caso dos gêmeos siameses separados em Goiânia. A história de Heitor e Arthur Brandão está no programa “Meu Corpo, Meu Desafio”. Depois da morte de Arthur em 2015, gêmeo que antes da cirurgia era unido ao irmão pelo tórax, bacia e abdômen, compartilhando fígado, intestino, bexiga e genitália, a equipe agora quer saber sobre a rotina e os tratamentos médicos atuais de Heitor Brandão.

Destaque

Referência em casos de média e alta complexidade, o HMI é a única unidade hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS) apta a realizar este procedimento, tendo registrado o acompanhamento a 34 casos de siameses, sendo que destes, 17 passaram por cirurgia de separação. Segundo o cirurgião, “o HMI tem toda a estrutura necessária para a realização da cirurgia, além de contar com uma equipe muito experiente para auxiliar nesta importante etapa”. Cerca de 15 a 40 profissionais, entre cirurgiões pediátricos, anestesistas, ortopedistas, médicos intensivistas, cirurgiões plásticos, cirurgiões vasculares, pediatras, enfermeiros, cardiologista, entre outros, participam dos procedimentos cirúrgicos, que podem durar até 14 horas. O primeiro caso registrado foi em 1999, das gêmeas Larissa e Lorrayne, que eram unidas pelo abdômen e pela pelve e compartilhavam rins, estômago, bexiga, intestino grosso, uretra, vagina e ânus.

Acompanhamento

Esta é a segunda vez que a emissora vem a Goiânia para conhecer histórias de pacientes do HMI. Em agosto de 2015 e fevereiro de 2016, a unidade foi destaque no programa “Meu Corpo, Meu Desafio”, do canal, que aborda enfermidades raras de pessoas de todo o mundo. Na época, foi exibida a história dos gêmeos siameses Arthur e Heitor e também uma matéria sobre Kemilly Vitória, paciente do hospital que possui hipertricose lanuginosa congênita, mais conhecida como “síndrome do lobisomem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *