Hospital Materno Infantil realiza Semana da Prematuridade

Semana da Prematuridade, realizada pelo Hospital Materno Infantil vai até o dia 18 de novembro, com programação especial para bebês, familiares e profissionais

Por Yasmine Paiva e Doris Costa, de Goiânia/GO

Nesta segunda-feira, toda a equipe do Hospital Materno infantil (HMI) se vestiu de roxo para celebrar a Semana da Prematuridade 2016. O evento tem o intuito de evidenciar a importância da assistência adequada aos bebês e a prevenção do parto prematuro quando possível, além de aumentar a visibilidade sobre o tema ao desmistificar a ideia de que prematuros tenham algum tipo de complicação durante o desenvolvimento e crescimento. A programação foi aberta na manhã desta segunda-feira (14) pela diretora geral da unidade, Fabiana Negri, e a diretora técnica, Sara Gardênia.

semana da prematuridade
Diretora técnica do HMI, Sara Gardênia e diretora geral Fabiana Negri abriram oficialmente a Semana da Prematuridade de 2016 da unidade (Foto: Divulgação)

Para iniciar, as duas deram depoimentos sobre a experiência que têm com a prematuridade em suas vidas pessoais. “Há cinco anos, depois de uma gestação tranquila, com tudo ocorrendo dentro do programado, tive meu filho. Mas aí veio o susto, ele nasceu um pouco antes da hora. Só fui ter contato visual com ele depois de cinco dias. Foi um período difícil, mas de muito aprendizado. Posso dizer com categoria que a troca de apoio e incentivo entre mãe, enfermeiros e médicos é fundamental para os dois lados”, destacou Fabiana. Já a diretora técnica contou que sua mãe nasceu prematura no interior da Bahia, onde e quando ainda nem existiam incubadoras. “O que salvou minha mãe foi o contato com minha avó, na época eles a amarraram bem próxima do peito de sua mãe para ficar quentinha. Essa técnica é exatamente a que usamos atualmente no HMI, o método Canguru”, explicitou.

As diretoras também ressaltaram a importância dos colaboradores da unidade para que a família com bebê prematuro passe por essa fase difícil de forma mais calorosa e confiante. “Aqui temos verdadeiros guerreiros, pacientes e profissionais. O trabalho humanizado que os funcionários da assistência realizam é essencial no dia a dia dos pacientes e faz toda a diferença na vida dos pais e mães que passam por um momento de insegurança. Estão todos de parabéns!”, frisou Sara Gardênia. Voltada para mães, profissionais da saúde e sociedade em geral, a programação prosseguiu com a benção do capelão da unidade, Rafael Magul, e depois foi a vez da psicóloga e diretora da ONG Umbiguinho a Umbigão, Karla Cerávolo, ministrar sobre o tema.

semana da prematuridade
A psicóloga Karla Cerávolo foi a primeira a ministrar sobre o tema prematuridade (Foto: DIvulgação)

A profissional iniciou com uma canção que trata sobre as expectativas durante os nove meses de gestação e depois discursou sobre os sonhos frustrados. “O bebê esperado não é aquele cheio de fios. Nenhuma mãe espera que seja assim. Todas querem que ele nasça e já vá para o colo, já querem amamentar. Mas nem sempre é assim. Aí vem um misto de medo, culpa e tristeza. E é mais complicado ainda porque a sociedade cobra que a mãe esteja feliz quando o filho nasce”, destacou Karla. A psicóloga reforçou que os profissionais envolvidos na assistência a essas famílias são fundamentais e acrescentou que são eles que dão esperança e tranquilidade aos pais. “Em caso de bebês prematuros, muitas vezes esquece-se das mães para dar atenção integral à criança. Mas a mãe precisa de cuidado também. É essencial dedicar um tempo a elas e aos pais, porque é apenas em vocês que eles confiam”, afirmou. Ela ainda destacou que o HMI é referência nesse tipo de atendimento humanizado, já que é certificado como Hospital Amigo da Criança (IHAC).

A vereadora Dra. Cristina participou da abertura do evento e afirmou que ações como essas são fundamentais, pois promovem a discussão, o debate e a troca de experiências  para os pais e especialmente para os profissionais. “É muito importante para a qualificação do trabalho de acolhimento. É preciso saber como lidar com as famílias nesse momento de frustração. Os profissionais que têm experiência e convivem com casos a todo momento, têm o papel de fazer a família compreender que aquilo muitas vezes é só um momento, e que aquela criança vai crescer, se desenvolver e ter uma inteligência normal”, ressaltou. Cristina ainda parabenizou o HMI pelo trabalho de excelência e pela programação da Semana, que segue até sexta-feira (18 de novembro). Ainda na tarde de hoje, às 14h, a psicanalista e presidente do Projeto Bebê Canguru realiza palestra sobre o método que incentiva o contato entre mãe e filho nos primeiros meses de vida do bebê.

Confira a programação completa:

Terça (15/11)

9h – Dinâmica com pais e mães de prematuros
10h30min – Banho de Ofurô

Quarta (16/11)

8h às 17h – Sensibilização do Método Canguru

Quinta (17/11)

10h – Caminhada dos Guerreiros e Guardiões do HMI até o Lago das Rosas com a participação da Fanfarra Banda Triunfo da Polícia Militar Mirim e Missão Sorriso

14h – Prática de Shantala para ex-prematuros com Mônica Freire

Sexta (18/11)

8h30min – Entrega de Placa de Menção Honrosa a Neonatologista do HMI

9h – Apresentação do solista violinista Mirim Gabriel e Grupo Suzuki

9h45min – Encerramento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *