Pular para a barra de ferramentas

Novembro Azul: palestra sobre saúde do homem

Novembro Azul: palestra sobre saúde do homem
Urologista Nilson Pinto ministra palestra sobre saúde do homem a pacientes da unidade

Urologista Nilson Pinto abordou a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata, em palestra sobre saúde do homem, dentro da programação do Novembro Azul

Câncer de próstata, câncer de pênis e planejamento familiar por meio da cirurgia de vasectomia foram temas abordados na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) em programação especial voltada a pacientes, acompanhantes e sociedade em geral que ocorreu hoje, 3 de novembro (quinta-feira), em prol da campanha Novembro Azul, movimento de conscientização sobre doenças masculinas. Durante a manhã de palestras foi evidenciado que o preconceito aliado à falta de informação leva homens a ignorar as consultas aos urologistas, o que atrapalha o diagnóstico precoce das doenças masculinas. Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) mostram que em 2016 estão estimados 61,2 mil novos casos de câncer de próstata – o mais comum entre a população masculina depois dos 50 anos – no Brasil, o que representa sete novos casos a cada hora.

O urologista Nilson Pinto alertou especialmente sobre a importância da população masculina se conscientizar sobre o diagnóstico precoce do câncer de próstata. Segundo ele, todos os homens, mesmo que assintomáticos, devem realizar acompanhamento anual a partir dos 50 anos. Em casos em que há histórico familiar deste tipo de câncer, as consultas devem começar mais cedo, a partir dos 45 anos. “É necessário que seja feita a avaliação mesmo que não haja sintomas, pois, no estágio inicial, a doença normalmente não apresenta sinais”, alertou o médico. Nilson destacou ainda que os principais fatores de risco da doença são idade e herança genética, mas informou que também há evidência de maior acometimento a pacientes da raça negra e aqueles com circunferência abdominal acima de 102 centímetros. “O exame da dosagem sanguínea do Antígeno Prostático Específico (PSA) e o de toque, que é muito simples e totalmente indolor, podem indicar precocemente o aparecimento do tumor e com isso garantir maiores chances de cura ao homem”, acrescentou o urologista.

Os presentes também receberam orientações em relação ao câncer de pênis. A enfermeira da Superintendência de Política de Atenção Integral à Saúde (Spais), da Secretaria de Estado de Saúde (SES-GO), Luiza Fagundes, explicou que a patologia tem incidência maior em homens a partir dos 50 anos, mas pode atingir também os mais jovens. “O tumor atinge 8300 homens e mata 350 por ano no Brasil, um número expressivo que pode ser evitado com a limpeza diária com água e sabão do órgão, principalmente após as relações sexuais e a masturbação”, ressaltou a palestrante. De acordo com ela, os principais sintomas são inchaço e a aparição de nódulos sob a pele na região da virilha. “A qualquer sinal de dor é essencial que o homem procure o médico”, orientou.

Como grande parte dos participantes do evento foram os integrantes do grupo de Vasectomia da unidade, o tema também foi abordado. Um vídeo explicativo sobre o sistema masculino reprodutor e sobre a cirurgia foi exibido pelo Serviço Social da unidade e o urologista explicou que, antes de partir para a operação, é preciso que o paciente tenha certeza da decisão. “Quem pensa em uma reversão futura, não está preparado para a vasectomia”, afirmou. A psicóloga Nelma Carneiro deu continuidade ao assunto, explicitando a importância da avaliação dos aspectos psicológicos antes da realização da cirurgia de vasectomia. “Muitos pensam que o procedimento vai atrapalhar o desempenho sexual, diminui o prazer e têm até medo de engordar. Trabalho justamente a desmistificação dessas fantasias”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 1 =