O que fazer quando seu bebê engasgar?

Cartilha lançada pela Universidade de São Paulo (USP) orienta pais e cuidadores sobre como socorrer as crianças menores de 1 ano quando engasgam

Foto: Site do IBSP

Elaborada pelas enfermeiras Sabrina Bonetti e Fernanda Góes, a Cartilha “O que fazer quando seu bebê engasgar?” dá dicas preciosas quanto à prevenção e primeiros cuidados com o engasgo dos bebês de até 1 ano de idade. De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2013, 606 crianças das 825 mortas vítimas de sufocação, tinham menos de um ano de idade.

A primeira orientação é para que se observe os sinais do engasgo parcial, quando o bebê está ofegante e respirando rápido; agitado; tossindo; chorando. Neste caso, a orientação é manter a calma; segurar o bebê no colo em posição confortável, virado para você; não sacudi-lo; deixar o bebê chorar, pois significa que está conseguindo respirar; nunca tentar usar os dedos para retirar o objeto da garganta do bebê, pois poderá empurrá-lo ainda mais fundo, piorando a situação.

Já no caso de engasgo total, o que ocorre é que o bebê não consegue tossir ou chorar; os lábios ficam arroxeados; sem ar, o bebê pode ficar fraco ou “molinho”. Para socorrer corretamente o bebê neste caso, sem colocá-lo em risco de complicações, deve-se ligar imediatamente para o Corpo de Bombeiros (193) ou para o SAMU (192), informando o endereço completo (nome da rua, número da casa, nome do bairro e a cidade onde está); não deve-se tentar retirar o objeto da garganta do bebê, pois ele pode ser empurrado ainda mais fundo, piorando a situação. Este é só o primeiro passo de seis descritos na cartilha, portanto, acesse o material na íntegra clicando aqui para mais informações.

O material foi publicado pela Universidade de São Paulo (USP) e pode ser acessado e compartilhado gratuitamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *