Oficina de alimentos com plantas não convencionais

Preparo de plantas alimentícias não convencionais é tema de oficina ministrada pela médica fitoterapeuta Lívia Carneiro e pelo pedagogo José André Verneck em Goiânia/GO

Ora-pro-nobis (foto), bertalha, feijão-borboleta e moringa. Pouco conhecidas pela população, estas ervas proporcionam muito mais que sabor às refeições. Agregam economia, beleza, bem-estar e saúde. Denominadas plantas alimentícias não convencionais, elas também têm o mérito de resistir à baixa umidade e de poder serem cultivadas facilmente em casa, em pequenos vasos.

Os benefícios do consumo destas plantas são pouco conhecidos até mesmo pelas pessoas que atuam na área da saúde. E é justamente com o propósito de atualizar os profissionais de saúde e de torná-los multiplicadores de conhecimentos nos municípios goianos, que a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), por meio do Centro de Referência Integrativa e Complementar (Cremic) – antigo Hospital de Medicina Alternativa – realiza nesta quinta-feira, 1º de junho, a oficina Vida Plena – Hábitos para desintoxicar e energizar mente e corpo.

O evento, que acontecerá das 7h30 às 13 horas, no Cremic, reunirá cerca de 40 trabalhadores da própria unidade, da Coordenação de Promoção à Saúde e da Regional de Saúde Rio Vermelho. A oficina será ministrada pela médica fitoterapeuta Lívia Carneiro, que tem vasta experiência na área da saúde da mulher, e pelo pedagogo José André Verneck Monteiro, mestre em Prática e Desenvolvimento Sustentável, que produz, comercializa e utiliza as plantas no preparo dos alimentos.

A farmacêutica do Cremic, Renata Kelly Nascente Carneiro, uma das organizadoras do evento, destaca que além informar os técnicos sobre os benefícios do consumo das plantas alimentícias não convencionais, os dois palestrantes demonstrarão aos participantes as diversas formas de usar estes itens nas refeições. Lívia Carneiro, por exemplo, fará um leite de coco com o uso do feijão-borboleta. José André Monteiro, por sua vez, vai preparar um pão que tem como um de seus ingredientes o ora-pro-nobis.

“As plantas alimentícias não convencionais também representam uma alternativa às hortaliças comuns como alface, salsa e coentro”, destaca Renata Carneiro. Ela acrescenta que plantas como ora-pro-nobis, bertalha, feijão-borboleta e moringa têm alto valor nutricional. Elas podem ser consumidas in natura, cozidas, refogadas ou compor receitas de suco, pães, farinha e arroz, entre tantas outras iguarias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *