Projeto apoia pais e mães durante a gestação e primeiros dias do bebê

Bebê não vem com manual, por isso contar com apoio profissional faz muita diferença

Projeto Mamãe e Papai Corujas do Seconci, que está com suas inscrições gratuitas abertas até dia 29 de maio, oferece apoio durante a gestação e nos primeiros dias após o parto. Iniciativa dá dicas e orientações que promovem o bem-estar da mãe e da criança, como sintomas típicos da gravidez, o parto, alimentação e higiene do bebê. O trabalho também é aberto à participação dos pais.

Os sentimentos de ansiedade e insegurança são comuns na gestação, mesmo para aquelas que não são mamães de primeira viagem. Afinal, essa é uma fase de espera e de muitas mudanças, tanto para a mulher quanto para a família, que receberá um novo integrante. Nessa hora as dúvidas não param de surgir e aí nem mesmo aqueles bons conselhos da vovó são o bastante para responder tantas perguntas.

Nesse momento de grande expectativa o que as futuras mamães e os futuros papais mais precisam é de acolhimento e orientação, para que vivam a experiência de seu filho ou filha de forma plena e segura. Essa é a avaliação da assistente social Joicy Lopes, idealizadora e coordenadora do Projeto Mamãe e Papai Corujas desenvolvido pelo Seconci Goiás – Serviço Social da Indústria da Construção, que está com inscrições gratuitas abertas até o próximo dia 29 de maio.

“É um momento de grandes novidades, transformações e ansiedades. Nessa hora o conhecimento é o que eles [mães e pais] precisam para que esse momento da chegada de um filho seja único, e sem traumas ou aflições. Por isso o projeto oferece um curso teórico e prático, voltado para aquelas dúvidas do dia a dia”, explica a assistente social. Joicy diz ainda que o Mamãe e Papai Corujas busca, essencialmente, promover a saúde e o bem-estar das mulheres e seus bebês durante a gestação e no período puerperal, ou seja, nos primeiros dias logo após o nascimento. Também é objetivo do projeto envolver da melhor maneira possível os pais nesse momento especial das mamães.

Em sua quarta edição, o projeto é aberto gratuitamente para gestantes que sejam trabalhadoras da construção civil ou esposas e companheiras que sejam dependentes de trabalhadores de empresas do segmento, associadas ao Seconci Goiás. Um total de dez vagas são voltadas para mulheres ou casais da comunidade em geral, que também podem participar de forma gratuita. Para se inscrever é necessário entrar em contato pelos telefones (62) 3250-7500 / 99285-1945 ou pessoalmente na sede do Seconci Goiás, no Jardim América, em Goiânia.

O curso do projeto Mamãe e Papai Corujas é realizado ao longo de sete encontros semanais, que ocorrem sempre das 14 às 17 horas, na sede do Seconci Goiás. O primeiro deles já está marcado para 31 de maio, e os demais seguem nos dias 07, 14, 19 e 28 de junho; e 05 e 12 de julho.

Palestras e oficinas
Entre as atividades oferecidas pelo projeto estão a realização de palestras nas áreas de cardiologia, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, ginecologia e obstetrícia, nutrição, odontologia, pediatria e psicologia. No primeiro encontro os participantes irão acompanhar as dicas e orientações dadas pela fisioterapeuta traumato ortopédica e instrutora de pilates, Érika Vieira Rezende, sobre Pilates na Gestação; e a Oficina de Shantala e Ofurô, com a enfermeira, consultora em amamentação e do sono infantil, instrutora de Shantala, Mariana Santana Barra. O Seconci Goiás ainda irá proporcionar a cada participante aulas gratuitas de pilates durante todos os encontros e aferição de pressão arterial.

De acordo com Joicy Lopes, ao longo dos sete encontros outras dicas e orientações são passadas às mamães e papais sobre assuntos como alimentação da gestante e do bebê, sinais do trabalho de parto, cuidados e preparativos para o dia do nascimento, aleitamento, dicas para controlar a ansiedade na gestação, cuidados com a saúde cardiológica da mãe, a saúde bucal do bebê nos primeiros dias e técnicas e cuidados com a higiene do bebê, entre outros.

Ao longo de quatro edições, Joicy conta que tem percebido a enorme aceitação do projeto. “A cada edição mais gestantes participam e sempre com muito entusiasmo e finalizam cada ciclo com gostinho de ‘quero mais’. Para se ter uma ideia, antes mesmo de iniciar as inscrições da nossa quarta edição, já temos interessadas para o novo ciclo deste ano”, afirma a assistente social.

Para o presidente do Seconci Goiás, Célio Eustáquio de Moura, o projeto tem representado uma grande contribuição não só para as mamães, mas para toda família, que se prepara bem melhor para receber uma nova criança. “Os pais que participam do projeto recebem orientações que proporcionam melhor entendimento sobre a cidadania, a paternidade e a maternidade, além do desenvolvimento de maior envolvimento do casal com a gestação, o que sem dúvidas contribui muito com a preparação para o recebimento do filho”, esclarece.

Aprendizado valioso
Rai Nascimento da Silva, 25 anos, auxiliar de engenharia e sua esposa Gleyce Kelly Ferreira Silva Nascimento, de 27 anos, atestam que as orientações profissionais fazem toda a diferença. Pais de dois meninos, um de 4 anos e outro de cinco meses, eles participaram pela primeira vez do Projeto Mamãe e Papai Coruja em 2018.

Segundo Rai, o que motivou o casal a participar foram as aulas de pilates, que ajudaram no bem-estar da esposa, reduzindo as dores nas pernas e costas. Mas segundo ele, as demais dicas dadas no curso ajudaram muito além, principalmente naqueles detalhes dos primeiros dias após o nascimento, como banho, cuidados com as roupinhas, o aleitamento.

“Acompanhei minha esposa em todos os encontros e aprendi bastante. As palestras nos ajudaram a entender o ciclo de vida da criança desde a gestação ao nascimento. Hoje, faço questão de trocar fraldas, dar banho e até cuidei do curativo do umbigo do meu filho e do corte da cesárea da Gleyce. Tem sido uma experiência nova”.

Ela concorda plenamente com o esposo e mesmo sendo mãe de segunda viagem, afirma ter aprendido muito. “Tirei muitas dúvidas e mudei coisas que tinha aprendido de forma equivocada. Hoje me sinto muito mais segura”, declara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *