São Paulo tem mais incidência de câncer de tireoide que Estados Unidos

No mês que recebe o Dia Mundial de Combate ao Câncer (8 de abril), uma pesquisa mostra taxas alarmantes de incidência de câncer de tireoide no Brasil

São Paulo tem uma das maiores taxas de câncer de tireoide em todo o mundo, maior até que a dos Estados Unidos. Segundo dados de pesquisa que comparou padrões entre as duas populações, as taxas gerais de incidência aumentaram ao longo do tempo, mas foram mais altas em São Paulo do que nos Estados Unidos entre as mulheres – taxa de incidência (TIR) de 1,65 para mulheres e 1,23 para homens.

“Embora estudos comparativos fundamentados em bases de dados sejam discutíveis, é inegável o aumento do número de casos de câncer de tireoide em nosso meio: é o que vemos em nosso dia a dia como endocrinologistas”, dia Dra. Laura Ward, endocrinologista da Comissão Organizadora do XVIII Encontro Brasileiro de Tireoide, que vai ocorrer de 19 a 22 de abril, em Campos do Jordão (SP).

O carcinoma papilífero da tireoide foi a histologia mais comum em ambas as populações – seguida pelos carcinomas foliculares e medulares – indicando aumento ao longo do tempo, mais rápido em São Paulo (variação percentual anual = 10,3% entre as mulheres e 9,6% entre os homens) do que nos Estados Unidos (6,9% e 5,7%, respectivamente). Independentemente do gênero, as taxas aumentaram mais rapidamente entre os jovens (<50 anos) em São Paulo e entre os idosos (> 50 anos) nos Estados Unidos.

O aumento da atividade diagnóstica pode estar contribuindo para o notável aumento da incidência, principalmente do tipo papilar, em ambas as populações, mas não é provável que seja a única razão, segundo os pesquisadores. As diferenças nutricionais de iodo entre a população de São Paulo e dos Estados Unidos pode ter afetado os padrões de incidência observados.

Embora seja um tipo raro, o câncer de tireoide atinge mais mulheres: cerca de 2% a 5% na faixa etária entre 25 a 65 anos de idade. Nos homens, essa incidência é de menos de 2%. Apenas 10% dos nódulos na tireoide são malignos, e a maioria apresenta crescimento lento, com baixo potencial de malignidade.

Acredita-se que esta patologia esteja relacionada aos níveis de estrogênio nas mulheres. Mas quando é diagnosticado nos homens, o câncer da tireoide tem maior poder de agressividade.

Dados do INCA apontam para uma estimativa em 2018 de 2,47 casos para cada 100 mil homens e 9,48 casos para cada 100 mil mulheres, apenas no Estado de São Paulo.

De acordo com as mesmas estimativas, serão 4.870 novos casos de câncer de tireoide em 2018, na região Sudeste.

Tireoide é tema de encontro brasileiro

‘Avanços na Genética dos tumores pediátricos e implicações clínicas’, ‘Disfunção tireoidiana no idoso – Quando e como tratar’, ‘O panorama do estado nutricional de iodo no Brasil: onde é preciso avançar’, ‘Efeitos dos hormônios tireoidianos no metabolismo lipídico, glicídico e no coração’ são apenas alguns dos temas que serão tratados durante o 18° Encontro Brasileiro de Tireoide.

Entre os destaques do EBT 2018 estão os cursos Pré-Congresso, que vão abordar os temas ‘Genômica e Big data: da pesquisa ao dia a dia da clínica’ e ‘Ultrassonografia da Tireoide’. Além dos simpósios, haverá visita aos pôsteres, debates de casos clínicos, apresentação dos Grants de Pesquisa e a premiação Jovem Investigador aos melhores trabalhos.

O encontro será aberto para profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação e para atuantes nas áreas de Ciências Biológicas e da saúde, que tenham interesse na glândula tireoide.

As inscrições para o XVIII Encontro Brasileiro de Tireoide já estão abertas e podem ser realizadas no site do evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *