Terapeutas florais prestam atendimento social a vítimas de Mariana

Sustentado pelas próprias idealizadoras, o projeto Terapia Floral Reflorestamento Mariana atende regularmente famílias de Bento Rodrigues e Barra Funda, em Minas Gerais

No mês de novembro, logo após a tragédia do rompimento da barragem da mineradora Samarco na região de Mariana, em Minas Gerais, a psicóloga Ana Lúcia Pedroso e a terapeuta floral e holística Daniella Oliveira começaram sua jornada de solidariedade. Partiram do Rio de Janeiro para a cidade mineira para oferecer seus florais às vítimas da tragédia. A partir daí, os municípios de Bento Rodrigues e Barra Funda (os mais afetados) têm recebido regularmente a ajuda do projeto, batizado como Terapia Floral Reflorescendo Mariana.

No Rio de Janeiro, a ideia ganhou o apoio de Sandra Epstein, criadora do sistema floral Ararêtama: ela doa sistematicamente uma fórmula floral que trata recuperação, resiliência, conexão e renovação. A distribuição é feita com a substância diluída em água mineral. Os Conselhos Regional e Nacional de Terapeutas Florais (Rioflor e Conaflor, respectivamente) ajudam a divulgar o trabalho.

De acordo com as terapeutas, a cada mês, mais pessoas aderem à proposta, tanto para se tratar quanto para ajudar in loco: moradores que repassam, aos seus vizinhos. Uma delas ficou tão envolvida que acabou ganhando uma bolsa para o curso de Florais de Bach. A convite de Daniella, Ilma Albergaria, de Barra Longa, iniciou em maio seus estudos na capital carioca.

O gastos de viagem, compra de água mineral etc, ainda são em grande parte bancados pela dupla. Elas criaram uma campanha, que ganhou uma página no Facebook para relatar o trabalho em campo e para pedir ajuda a quem quiser se unir à causa, com uma contribuição mínima de R$ 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *